22 de fevereiro de 2010

Futebol
(Não) é uma caixinha de supresas e a Fórmula 1? Também não.

Olá Pessoal!

De vez em quando a imprensa esportiva coloca muitos acontecimentos no esporte como surpresas, como se houvesse 'a superação que só o esporte proporciona e é isso que o faz ser cativante ou emocionante!'. Bull shit! Como diria um amigo estadunidense. É claro que há alguns resultados inesperados, mas não todos aqueles noticiados como tal.

Essa semana trataremos das 'surpresas' acontecidas no Futebol brasileiro e das 'surpresas' nos testes de Jerez de la Frontera na Fórmula 1.




Futebol: A semana começou agitada com a última convocação da Seleção brasileira antes da convocação final para a Copa do Mundo. Jornalistas se surpreenderam com a não convocação de Ronaldinho Gaúcho e com a convocação de Gilberto (lateral - posição de origem - , Cruzeiro-MG). Caras pálidas (como diria Jorge Kajuru), é óbvio que Dunga não vai chamar Ronaldinho Gaúcho! Primeiro de tudo, esqueçam aquele papo de que 'ele não aproveitou a chance que teve' ou 'Dunga não gosta de Ronaldinho porque, quando era jogador, levou dois dribles desconcertantes dele'. Dunga não vai chamar Ronaldinho por dois motivos: Ricardo Teixeira (Presidente da CBF) não quer (assim como não quer Ronaldo nessa Copa) e porque Dunga é convencido demais a ponto de dar o braço a torcer para a imprensa.
Na quarta-feira, duas 'surpresas': Flamengo, atual campeão brasileiro, perdeu a semi-final da Taça Guanabara para o Botafogo e o Palmeiras levou uma goleada do São Caetano. No primeiro caso, todos, até mesmo os jogadores do rubro-negro, já davam como certo a vitória. Tem um ditado que diz que 'salto alto não foi feito para jogar futebol'. Joel Santana, técnico do Botafogo, que de bobo nada tem, se aproveitou disso, motivou sua equipe (que é, no mínimo, raçuda) e deu no que deu. E ontem, Botafogo Campeão da Taça Guanabara! No segundo caso, era claro e óbvio que os jogadores do Palmeiras fizeram corpo mole. A diretoria percebeu isso e demitiu o treinador Muricy Ramalho. Muricy deve ter feito ou falado alguma coisa que deixou a equipe possessa. A surpresa ficou por conta do anúncio de Antonio Carlos Zago como novo técnico. Há pouco tempo era diretor de futebol do arquirival Corinthians e foi demitido após aquela balada em Presidente Prudente com Ronaldo, lembram? Fora o ato de racismo enquanto ainda era jogador, na época pelo Juventude-RS. Entretanto, a mudança parece ter surtido algum efeito: 2 a 0 no outro arquirival São Paulo.

Fórmula 1: Depois de todas as cópias aerodinâmicas da RBR de 2009, era claro que Ferrari, McLaren e RBR seriam concorrentes ao título, indo bem nos testes e tudo mais. A Mercedes um pouquinho atrás, mas ainda no páreo pelas pessoas por trás do carro. A grande 'surpresa' é a Williams ser a quinta força. 'Surpresa' porque ninguém ainda parou para falar que Rubens Barrichello que faz a diferença. Em pouco tempo, ele ajudou a equipe a melhorar o consumo de combustível e o ajuste do carro para ele se tornar estável independentemente da quantidade de combustível no tanque (lembrando que esse ano não será mais permitido o reabastecimento, somente a troca dos pneus). Barrichello já mostrou na sua época de Ferrari e de Brawn que é o melhor piloto-mecânico em atividade, quiçá desde Alain Prost. Não será surpresa então que Nico Hulkenberg, estreante, atual campeão da GP2, seja considerado o melhor estreante do ano.

Esperamos por mais 'supresas' para ver se elas nos surpreendem algum dia.


Sua participação é fundamental na nossa coluna. Envie críticas, opiniões e sugestões para esportanto.republicaon@gmail.com.


A coluna Esportando está no twitter é assinada por Ricardo Picoli, estudante de Psicologia, morador do interior de São Paulo e apaixonado por esportes (principalmente Futebol e Automobilismo). Quer entrar em contato com ele? Acesse seu twitter pessoal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário